Projeto Consciências e MUHCAB

Projeto Consciências e MUHCAB 2

 

O Sesc RJ convidou a todos para a programação do CONSCIÊNCIAS que ocorrereu no sábado (14/05), de 10h às 19h, em parceria com o Museu da História e Cultura Afro-brasileira (MUHCAB). O projeto CONSCIÊNCIAS ocupou o museu com uma programação multilinguagem que abordou memória, acervo e patrimônio negro a partir de acervos vivos e museais, retratando ancestralidades e percursos do povo negro. A programação contou com oficinas, exibição de filmes, visitas mediadas, mesa redonda e apresentação artística.

A superação do racismo deve ser encarada como uma tarefa coletiva. Por isso, SESC RJ e MUHCAB se uniram para somar esforços à luta antirracista, objetivando a realização de uma agenda de atividades educativas e culturais ao longo deste ano. No sábado, o projeto CONSCIÊNCIAS (SESCRJ) ocupou o museu com uma programação multilinguagem que abordou memória, acervo e patrimônio negro a partir de acervos vivos e museais, retratando ancestralidades e percursos do povo negro.

A oficina “Valores civilizatórios afro-brasileiros” abriu o dia.  A atividade propôs o uso de valores civilizatórios afro-brasileiros na promoção de uma educação antirracista, tendo como elo a afetividade que perpassa por todo o processo. Esta prática pedagógica compõe uma nova estrutura educacional com base na compreensão dos sujeitos, nas experiências vividas, em corpos inseridos num sistema de invisibilidade que dentro deste processo emergem como sujeitos visíveis. A oficina foi ministrada por Gisele Rose, filósofa, professora, pesquisadora e escritora. Membro da Associação Brasileira de Pesquisadorxs Negrxs (ABPN).

Em seguida, a mesa redonda “Origens, memórias e patrimônios negros: espaços museais como forma de resistência’, debateu sobre a importância, desafios e perspectivas dos espaços de acervo, memória e patrimônio negro para a educação antirracista e resistência cultural, étnica e identitária, com representantes de museus locais:  Márcia Souza (Museu de Favela), Antônio Carlos Firmino (Museu Sankofa), Leandro Santana (MUHCAB) e mediação por Larissa Machado (MUHCAB).

Dando continuidade, realizamos uma sessão de cinema com exibição do curta metragem “CoroAção” com temática da negritude como ferramenta educativa, debatendo questões relacionadas ao racismo, identidade e ancestralidade negra. Em seguida tivemos um bate papo com Mariana Maia (roteiro e atuação) e Clementino Junior. Sinopse: Mulheres negras sustentam a ancestralidade, o lugar de fala e ação no ori. CoroAção subverte rodilhas, baldes, cargas. O trapo insignificante é coroa sagrada. Um corpo negro caminha, erguendo um balde, suportando um oceano, refazendo os passos da própria história. Direção: Juciara Awô e Luana Arah.

E para finalizar a programação, tivemos muita música com a apresentação da DJ Bieta, artista multimídia, produtora cultural, dançarina, pesquisadora das culturas de matrizes afro-brasileiras e africanas, especialista por criar ambientes agradáveis nos quais a boa conversa, a convivência, a troca de ideias e experiências contam com a companhia de um som de boa qualidade sendo, ao mesmo tempo, um convite para quem teve disposição para entregar-se aos diferentes ritmos de sons. Transitando pela África Diáspora desde as batidas de raiz da música negra de todo o mundo até as letras e rimas dos clássicos da MPB “Música Preta Brasileira.”

 

Projeto Consciências - Lutando contra o preconceito 4

© Copyright Portal da Educação Sesc RJ 2022 - Todos os direitos reservados | Serviço Social do Comércio – Rio de Janeiro